"Itapoã Clube de Campo :: Seu Espaço de Lazer em Santa Mariana - Paraná."
Notícias
Dores após o início da atividade física são comuns

Massagem e água quente e gelo ajudam a amenizar o desconforto



Se você se iniciou na prática da atividade física sabe que entre 24h e 48h após a realização do exercício podem ocorrer dores e desconfortos musculares. Isso ocorre devido ao fato de realizarmos atividades as quais não estamos acostumados. Geralmente, um banho quente ajuda a relaxar a musculatura, mas se a dor for muito intensa, outros cuidados serão necessários. 


Dores ou desconfortos nas articulações podem ser mais graves. Se forem nos tornozelos, joelhos, cotovelos e pulsos devem ser imediatamente averiguadas, já que essas regiões não contam com a proteção dos músculos. Quando ocorrem são um indício que a dor não é muscular. 



Quando a dor for num local específico, geralmente sinaliza lesão. Se a dor permanecer por mais de 2 semanas ou se piorar, o médico deve ser consultado, principalmente se não for amenizada com saco de gelo, água quente ou massagem. 



Quem já pratica atividade física com intensidade, se ocorrerem dores, elas podem significar que houve excesso nos exercícios ou nas cargas. Quando isso acontece, ao invés de trazer benefícios, o exercício pode causar o efeito inverso, provocar danos ao organismo. O desconforto pode acontecer logo após a atividade ou alguns dias depois que ocorre o aumento da atividade física. Essa dor, conhecida como dor muscular tardia, é mais comum. 



Portanto, se a dor ocorre, não significa que a atividade deva ser interrompida. Elas deixarão de existir quando o corpo for se acostumando a atividade. E se os limites forem respeitados.

Squash diverte, acalma e trabalha todos os músculos do corpo

A atividade ajuda a emagrecer e fortalece a musculatura

 

Com certeza você já ouviu falar no squash, jogo praticado com raquetes e uma pequena bolinha de borracha, que pode ser realizado em dupla ou em quarteto. O esporte foi criado na Inglaterra, mais precisamente nos presídios do século XVII, com o objetivo de ajudar os detentos a se exercitarem. Um preso jogava a bola contra um parede e o outro rebatia sem que ela tocasse o chão por duas vezes.


Os movimentos rápidos e repetidos que são necessários, exigem muito da musculatura, principalmente das pernas e glúteos e do tronco e braços, durante as rotações realizadas com a raquete. O abdômen e a coluna também são muito trabalhados, o que resulta na melhora da saúde óssea, assim como as articulações e os tendões. Quem pratica squash está mais preparado para realizar as atividades do dia-a-dia, já que o esporte promove a força muscular.


O jogo deve ser praticado de duas a três vezes por semana, durante 30 minutos. Ele se diferencia do tênis devido a velocidade com que é praticado.


O squash promove uma elevada queima de calorias (até 1 mil por hora de jogo), desenvolve a coordenação motora, a concentração e a capacidade aeróbica, aumentando a flexibilidade e a resistência muscular.


O exercício é muito fácil de ser praticado e também muito divertido, ajudando a combater o estresse e gerando mais energia. Crianças a partir de seis anos já podem começar a praticar.

Pratique atividade física para afastar doenças

Exercícios regulares aumentam a expectativa de vida de forma saudável



Já reparou que o trabalho coordena nossos horários? O tempo que temos dedicado as atividades profissionais tem moldado o período que dedicamos para comer, realizar atividades de lazer e até dormir. Quase não sobra espaço para a atividade física. O que causa risco de ter que cuidar da saúde no futuro. 


Atividade física não é saudável só para o corpo, mas também para a mente. Melhora o humor, aumenta a disposição e previne doenças como o diabetes. A gordura na região do abdômen aumenta a resistência a insulina, para assim conseguir metabolizar o açúcar que circula no organismo. 


Além do diabetes, a hipertensão é outro problema que pode ser prevenido com atividade física regular e uma dieta saudável, livre de excesso e alimentos industrializados. E quem não deseja ter osteoporose no futuro também precisa se exercitar. Isso porque os tendões, na prática do exercício, vão se tornando, junto com os ossos, mais resistentes e fortes. 


O exercício alivia estresse, depressão e ansiedade. Obesos tendem a sofrer dos dois últimos transtornos, já que todos que estão acima do peso desejam emagrecer. A frustração de não conseguir, deixa a pessoa mais triste e ansiosa e o alimento é usado para compensar tais emoções. O prazer da comida libera serotonina, levando a um ciclo vicioso. 


Exercícios são a maior forma de prevenir doenças futuras. É o investimento certo para a nossa saúde. Junto com uma dieta saudável, eles representam a garantia de se envelhecer com saúde.

SIGA NOSSO INSTAGRAM
Comece a correr

Alguns passos básicos antes de iniciar-se nas corridas é não desistir



Sair do sedentarismo é sempre a melhor escolha. Mas quem decide começar a correr precisa ter em mente alguns passos básicos, para não desistir logo no início e iniciar este que é um dos exercícios mais indicados ao emagrecimento e ao condicionamento físico. 

 

Como é de senso comum, um tênis adequado para corrida é a primeira medida a ser tomada por quem deseja sair correndo em busca da boa forma. Atualmente, a indústria de materiais esportivos oferece uma infinidade de opções. Pesquise, vá a uma loja especializada e pergunte sobre os tipos disponíveis. 


A corrida é uma atividade repetitiva e os pés precisam estar bem preparados para suportar o impacto e a continuidade do exercício. Um pé machucado logo nos primeiros dias pode colocar tudo a perder. 


Comece correndo no seu ritmo, mesmo que você se sinta uma tartaruga em relação aos companheiros da pista em que escolheu praticar o esporte. Alternar cinco minutos de corrida e um de caminhada também é excelente para quem está começando. 


Outra dica importante é nunca ir correr em jejum. Muita gente que corre de dia não gosta de tomar o café da manhã antes, para não se sentir pesado durante a atividade. Mas para evitar hipoglicemia e mesmo estimular a queima calórica, é preciso comer ao menos uma fruta, um pedaço de queijo ou um iogurte. 


E lembre-se: é preciso alongar antes e depois do exercício e passe filtro solar se for correr de dia em local aberto e hidrate-se, principalmente após o treino.

Saúde: Crianças devem se exercitar desde cedo

Atividade física iniciada na infância garante um desenvolvimento saudável



Energia combina com infância. E, realmente, para garantir um crescimento saudável, crianças devem se manter ativas. Desde muito cedo os pequenos podem começar a prática de atividade física, desde que sejam realizadas em forma de brincadeiras e com a orientação e o apoio dos pais. 

 

Atividade física praticada desde cedo fortalece músculos, articulações, ossos e coração, melhora a postura, o equilíbrio e a capacidade de concentração, promovendo mais interação social e o desenvolvimento da autoestima. Assim como ocorre com os adultos, sempre que for praticar alguma atividade física a criança deve se aquecer, beber água antes, durante e depois da atividade e começar o exercício no nível correspondente ao seu condicionamento físico. 

 

As atividades aeróbicas, as preferidas das crianças porque envolvem movimento contínuo dos grandes grupos musculares, promovem o aumento da frequência cardíaca, acelerando o metabolismo e o gasto de energia. Tudo isso é importante para manter a saúde do coração e dos pulmões. Futebol, basquete, vôlei, queimada, skate, patinação, ciclismo, dança, natação, tênis, artes maciais, pular corda, são atividades que podem ser experimentadas pelas crianças com a supervisão dos pais. 

 

Exercícios que estimulam as crianças a se esticar e se dobrar promovem a flexibilidade dos músculos. Tais atividades, como jogos no playground, jardinagem, ginástica, dança, saltos e alongamentos promoverão a boa postura e o relaxamento.

Aqua Zumba Para Queimar Calorias – Como Funciona e Benefícios

Que tal você matar a saudade do verão com as aulas de aqua zumba, uma nova modalidade de exercícios aquáticos feito em uma piscina aquecida, o aqua zumba promete queimar até 1.000 calorias em menos de 45 minutos de aula, veja aqui como funciona e seus benefícios.

 

Sabemos do sucesso que a zumba fez em todo mundo, há pessoas que perderam cerca de 10 a 12 quilos com suas aulas, porém saiu uma nova modalidade é o aqua zumba com ele você consegue eliminar até 1.000 calorias em menos de uma hora, e o mais interessante é que você sentirá menos impacto.  

 

Os exercícios aeróbicos exigem muito de nossos músculos e os praticantes vivem com o risco de sofrer serias lesões, já com a nova modalidade aqua zumba os praticantes fazem o mesmo esforço físico, queimam até mais que calorias que a zumba tradicional, porém os movimentos tornam-se mais leve por causa da densidade da água e você perde quilos com bem menos riscos de se machucar.  O aqua zumba está sendo sucesso absoluto em muitas partes do Brasil, se você também um felizardo que emagrecerá neste inverno sem o sofrimento de passar frio porque a piscina é aquecida. Que tal fazer exercícios bem numa água bem quentinha? Se achar a ideia boa não perca mais tempo.

 

Como Funciona a Aqua Zumba?

 

Ao ritmo do merengue, chá-chá-chá, mambo, salsa, samba e muitos outros ritmos latinos você irá queimar muitas calorias, dentro d’água seu corpo cria uma resistência maior, levando a se esforçar mais para completar os movimentos, com isto você alcança a sonhada definição muscular. Todos os tipos de pessoas podem praticar as aulas tanto gestantes, como idosos e crianças, porém você precisa verificar se não tem alergia aos produtos que são aplicadas na água para seu tratamento.

 

Com ajuda de professores você fará coreografias e dançará muito, e fique despreocupado porque debaixo d’água ninguém vai ficar olhando para saber de você está fazendo certo, até porque estão todos no mesmo barco, a piscina é aquecida então você não precisa ter medo de inverno que está se aproximando. Com a dança sua frequência cardíaca irá subir a um nível alto e com isto você acabará emagrecendo, cada aula dura cerca de 50 a 60 minutos e você consegue queimar inúmeras calorias neste processo, esteja preparado para movimentos bem rápidos e também intensos, mais cada esforço vale muito a pena porque além de você se divertir poderá acabar com os quilinhos, mais que adquiriu com o passar do tempo.

 

Benefícios da Aqua Zumba

 

Com essas aulas você queima muitas calorias e com isto acaba emagrecendo, as aulas são bem dinâmicas e divertidas não vai sentir tédio ou preguiça de frequenta-las, combate a celulites porque reduz a gordura corporal, melhora o sistema respiratório e cardíaco, ajuda na definição, tonificação e fortalecimento dos músculos, combate ao stress e aumenta sua flexibilidade, contém menos riscos de lesões musculares porque a água diminui o impacto.

 

Você aprende novos passos de dança, aumenta sua força e também resistência muscular, é perfeito para quem não gosta de academias e movimentos repetitivos, depois das aulas seu corpo libera serotonina e você sente a sensação de bem-estar e dever cumprido, melhora em muitos aspectos da sua saúde, fora que pessoas que todas as idades e situações podem fazer as aulas.

Benefícios da atividade física vão além do corpo

Exercícios colaboram para a preservação da saúde física e mental



Atividade física não é boa apenas para o corpo. Ela colabora com a preservação da saúde física e mental. O ato de se exercitar melhora o humor e evita riscos de doenças metabólicas, como o diabetes. A hipertensão também pode ter uma significativa melhora. A osteoporose é outra doença que pode ser evitada com a prática regular de atividade física, já que os ossos ficam mais fortes e resistentes quando nos exercitamos. 

 

A saúde emocional também é beneficiada. Exercícios ajudam a diminuir o estresse, a ansiedade e a depressão. Sem falar na melhora da autoestima. Exercícios podem ser praticados regularmente por pessoas de todas as idades. É aconselhável, antes de começar, se submeter a uma avaliação médica para conferir o estado das articulações e do funcionamento do coração. Principalmente para quem se encontra em estado sedentário. Os exercícios devem ser praticados de 3 a 5 vezes por semana. Inicialmente podem ser feitos apenas 2 dias por semana, durante 30 minutos. Com o tempo, vai se aumentando a frequência. 

 

Aliada a uma alimentação equilibrada, a atividade física ajuda a prevenir a obesidade. Exercícios contribuem para os funcionamentos normais dos mecanismos cerebrais de controle do apetite, trazendo mais equilíbrio para a ingestão e o gasto de energia. Sem falar que aumenta a massa magra.

Alongamento ajuda a prevenir lesões

A prática evita dores musculares e problemas ortopédicos.



Os benefícios do alongamento são conhecidos. Ele ajuda a aquecer a musculatura e prevenir lesões, dores musculares e problemas ortopédicos. E, principalmente, a melhorar a mobilidade e tornar o corpo mais flexível.

 

Quem possui pouca flexibilidade, têm mais chances de sentir dores, que acabam comprometendo a realização de exercícios físicos. O alongamento pode ser realizado antes e depois das atividades físicas, desde que os exercícios praticados não tenham sido muito intensos. Quando nos esforçamos muito, o melhor é deixar o corpo descansar. Neste caso pode se abrir mão do alongamento. 

 

Uma hora ideal para alongar é antes de dormir. Se os movimentos forem realizados de forma calma, ajudarão o corpo a ficar mais relaxado e o sono a ter mais qualidade. 

 

A respiração é um elemento importante quando o alongamento é praticado. É preciso expirar durante o movimento, pois isso ajuda no processo de relaxamento e cria uma postura confortável para a coluna. Os movimentos devem ser iniciados pelos músculos primários: musculatura superior das costas, peitoral e musculatura posterior das coxas e glúteos. Em seguida, devem ser realizados os movimentos secundários: bíceps braquial (cabeça curta), extensor dos dedos, palmar longo e flexor superficial dos dedos. 

 

Um cuidado importante, antes de iniciar o trabalho de alongamento, é se submeter a uma avaliação com profissional especializado. Ele também ajudará na orientação da execução dos movimentos. Quando os mesmos forem aprendidos, poderão ser repetidos em casa com mais segurança.

Exercite-se para aliviar problemas respiratórios

Natação, caminhada e corrida são indicados para quem sofre de rinite, asma e bronquite

 

Quem sofre com complicações respiratórias como rinite, asma e bronquite, podem ter os sintomas aliviados com a prática de exercícios físicos. E que as limitações provocadas por essas doenças são sejam um desestímulo para desistir dos exercícios. Com a prática regular de atividade física o organismo passa a respirar com mais facilidade em função do fortalecimento dos músculos responsáveis pelo processo de respiração.



Além dessa vantagem, a atividade física também aumenta a circulação sanguínea, diminui a pressão sanguínea e fortalece o coração. Quem deseja começar deve se submeter a uma avaliação médica. O especialista ajudará a escolher o exercício que melhor se adapte as limitações provocadas pela doença.



Quem sofre de problemas respiratórios deve evitar riscos. Procurar não fazer exercício sozinho ou em áreas isoladas como trilhas e parques. Também é aconselhável não se exercitar quando o clima estiver muito quente ou seco. Por isso, o acompanhamento de um instrutor nos exercícios é tão importante. O especialista ajudará a realizar aquecimentos e alongamentos adequados, evitando que o praticante tenha dificuldades e lesões.



A natação, como se sabe, é um dos melhores exercícios para quem sofre de doenças respiratórias. Quando realizado na piscina, os exercícios auxiliam a entrada de ar nas vias respiratórias devido à umidade relativa do ar. A água também age como um vasodilatador, facilitando a circulação do sangue e o bombeamento do coração. Caminhar e/ou correr de forma leve também são atividades indicadas. Ambos são exercícios aeróbicos que auxiliam o condicionamento físico.



Mas, se ocorrerem desconfortos como dores no peito, enjoo ou queda brusca de pressão o praticante deve imediatamente interromper a atividade. Tais problemas acontecem geralmente pela falta de acompanhamento de um instrutor ou especialista em atividade física para estabelecer os limites do praticante. Sempre é bom para o portador de problemas respiratórios fazer uso dessa orientação.


Perca a barriga sem sair de casa

Exercícios aeróbicos alternados fortalecem a musculatura do abdômen.

 

Gordura acumulada no abdômen é um problema que vai além da estética. Pode ocasionar problemas respiratórios, cardiovasculares e de postura. É possível reduzir essa gordurinha indesejada em ambiente doméstico com exercícios aeróbicos que fortalecerão a musculatura da região.


Antes de começar, consulte seu médico para saber se está liberado para realizar as atividades. O uso de roupas adequadas também não deve ser deixado de lado só porque você praticará os exercícios em casa. Em seguida, vem a escolha da atividade. A corrida estacionária, aquela onde se simula uma corrida sem sair do lugar, é um excelente exercício aeróbico e que ajuda a eliminar a gordura abdominal. Para realizá-la você deve usar tênis e roupas confortáveis e fazer a simulação da corrida apoiando-se numa parede ou amarrando um elástico entre as pernas para aumentar a intensidade da atividade.


Outro exercício que auxilia a perda da gordura abdominal é a flexão de braço. Ele trabalha não só os músculos do abdômen, como os músculos dos ombros, tríceps, dorsais e glúteos.


A corda também deixou a muito de ser uma brincadeira de infância para se tornar um poderoso exercício para adultos. É importante realizá-lo em um lugar seguro e espaçoso. A atividade não só elimina gordura abdominal, como ajuda a emagrecer e a melhorar o condicionamento físico.


O polichinelo, aquele exercício que une as mãos sobre a cabeça enquanto se afasta e se une os pés dando pequenos pulos, é outro exercício em que se mexe com todo o corpo. Também emagrece e realiza trabalho cardiovascular. O polichinelo pode substituir a esteira ou a bicicleta na tarefa de eliminar as gorduras abdominais.


Mude o ritmo da caminhada e emagreça

Pesquisa afirma que alterar ritmo de exercício eleva gasto calórico.

 

A caminhada, que é considerado um dos mais eficientes exercícios, pode ser turbinada se alterarmos o ritmo das passadas quando a realizamos. A mudança na velocidade durante a atividade ajuda no processo de emagrecimento. A descoberta foi realizada por pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos.

A variação da velocidade, segundo observaram os pesquisadores, aumenta em 20% o gasto calórico, enquanto que interromper e retomar o exercício promove um aumento de 8% na queima calórica.

Os resultados foram obtidos após testes com voluntários em laboratório, que realizaram caminhadas em esteiras ergométricas, tendo seus custos metabólicos monitorados, enquanto mudavam o ritmo de suas passadas, andavam perto do apoio na frente ou na parte de trás da esteira. Quando ocorria a mudança de ritmo, o custo metabólico, ou gasto calórico, se mostrava maior do que apenas caminhar em um ritmo constante. A mudança de velocidade leva o corpo a gastar mais energia, levando a um gasto calórico também maior.

A caminhada alternada pode ser praticada na esteira ou na rua. A atividade também ajuda a estabilizar a pressão arterial, a diminuir o colesterol, a melhorar a circulação do sangue, fortalecer os músculos do corpo e a aprimorar a postura corporal, ajudando a diminuir a ansiedade e o estresse.



Fonte: http://bemstar.globo.com/


Os sete principais cuidados com a criança na piscina

Por volta dos seis meses de vida, o bebê já pode ser estimulado na piscina e aproveitar muitos benefícios. Um estudo recentemente divulgado por pesquisadores do Griffith Institute for Educational Research, na Austrália, aponta que quanto mais cedo a criança aprende a nadar melhor é o seu desenvolvimento intelectual. No entanto, pais e responsáveis precisam ter muito cuidado para evitar acidentes. Para acertar nas medidas protetoras e garantir um verão divertido e seguro para o pequeno, confira os maiores cuidados que os especialistas recomendam.


Uso de boias


A necessidade de usar boias vai depender muito de quanto a criança está acostumada a nadar. Um profissional especializado em natação infantil poderá ajudar a determinar isso. "Nas aulas de natação, fazemos uma ambientação aquática de modo que a criança tenha segurança e capacidade de nadar sem a boia, mas isso só acontece com o tempo", conta a professora e especialista em natação infantil Mari Ferreira, da Escola Mundo Azul, em São Paulo. Usando ou não as boias, é fundamental que os pais fiquem sempre atentos quando as crianças estiverem na praia ou na piscina. "As crianças devem ser supervisionadas a cada segundo e sempre por um adulto que não tenha medo da água e que saiba como proceder em casos de emergências", afirma a fisioterapeuta Paula Olinquevitch, especialista em estimulação pré-natal e infantil do Instituto Little Genius de Pesquisa e Estimulação. Há o risco, por exemplo, de a criança com boias nos braços se desequilibrar e ficar com o rosto na água, podendo se afogar. 


Piscinas com grande profundidade

Não sustente a falsa impressão de que não há problemas quando a criança consegue ficar de pé - há risco de afogamento em qualquer área da piscina, mesmo na parte mais rasa. Mas é verdade também que nadar em piscinas de maior profundidade exige uma atenção ainda maior dos pais. "Preferimos fazer com que a criança se adapte primeiro ao ambiente aquático com auxílio dos pais até que consiga se descolocar sozinha para só então ir a uma piscina mais profunda", conta a professora Mari Ferreira. Para crianças que já sabem nadar bem, o cuidado é o mesmo do que o uso de boias: os pais devem estar por perto e sempre a postos para entrar na água a qualquer momento. 


Pais e responsáveis precisam entrar na piscina?

Bebês com até dos dois anos sempre devem estar acompanhados, mesmo que estejam em uma piscina de 10 centímetros de profundidade. "Esse cuidado deve ser redobrado quando outras crianças estão compartilhando a piscina, já que podem afundar o bebê sem querer ou formar ondas na água que cubram o rosto dele", alerta a fisioterapeuta Paula. Já as crianças mais velhas e acostumadas com a água podem ter a supervisão de fora - sempre com cuidado. Na praia, por exemplo, não adianta ficar sentado embaixo do guarda-sol observando a criança distante nadando no mar. "Fique atento para não cochilar, não dar as costas para a criança, evitar atender telefonemas que possam distraí-lo ou sair para buscar algo e deixá-la sem supervisão, mesmo que por alguns minutos", acrescenta Paula.  



Brincadeiras na borda da piscina

Na escola que Mari Ferreira dá aula, são feitas algumas brincadeiras para conscientizar as crianças sobre o perigo que brincar na beira da piscina representa. "Pedimos, por exemplo, que elas tragam uma camiseta para sentirem como é difícil nadar de roupa e aprenderem a tirá-la se algum dia acontecer o acidente de caírem na piscina", conta a especialista. Para os pais que não têm filhos matriculados em escolas de natação, vale a pena investir em uma conversa cuidadosa para que eles entendam quais são as regras ao usar a piscina. O cuidado é o mesmo para brincadeiras dentro da água: abraçar, afundar o amiguinho e outras atitudes não devem ser aceitas. 


Deixar boias e pranchas espalhadas é mais seguro?

Na verdade, a principal forma de segurança é a atenção constante dos pais ou responsável. "Boias podem dar a falsa impressão de que a criança está segura e não precisa de supervisão, o que não é verdade", conta a professora Mari Ferreira. Se a criança engolir muita água e se afogar por conta de uma brincadeira ou um desequilíbrio, dificilmente conseguirá chegar até uma boia para se segurar. 


Cloro da piscina

Apesar de a natação e as atividades aquáticas serem recomendadas para o desenvolvimento da criança, a água da piscina precisa ser adequadamente higienizada para preservar a saúde dela. "O cloro irrita a pele e as mucosas do nariz e dos olhos, podendo desencadear crises de asma, rinite alérgica e dermatite", explica a fisioterapeuta Paula. Bebês são ainda mais sensíveis ao cloro. Por isso, o ideal é procurar uma academia de natação ou uma piscina que tenha um tratamento menos agressivo, como: - A radiação ultravioleta, que é capaz de inativar microrganismos; - O uso de ozônio (gás natural) que combate bactérias, algas, fungos e vírus e é considerado o mais eficaz e seguro método de tratamento de água para crianças; - Uma associação de vários métodos, com a aplicação mínima de cloro.



Brincadeiras com baldes e bacias

Essa é para os bebês: parece que não há perigo algum deixar a criança pequena brincando com um balde de água, mas muitos dos afogamentos nessas situações podem acontecer durante os poucos segundos que os pais se distraem para atender um telefonema. A ONG Criança Segura, que tem o objetivo de orientar os pais dos maiores acidentes dentro de casa com a criança, indica que a maioria desses acidentes ocorre por descuidos, como: deixar o portão da piscina destrancado, sair para atender a porta da frente ou pegar a toalha enquanto o bebê está sozinho brincando com baldes ou na piscina, deixar a porta do banheiro aberta e a tampa da privada destampada (na faixa etária até dois anos, até vasos sanitários podem ser perigosos), entre outros. 





 

Fonte: Minha Vida


ItapoãNews: BemStar

Como recuperar a energia para praticar atividade física?

 

Atitudes simples podem ajudar a manter a disposição para realizar exercícios

 

               Tem uma fase em que ficamos sem energia e resistência para continuar praticando atividade física. Geralmente, isso acontece no período de inverno, ou quando a rotina profissional fica mais pesada, gerando mais cansaço e estresse. Algumas atitudes muitos simples podem ajudar a resolver o problema.

                Em primeiro lugar, o sono. Se conseguir manter o padrão de oito horas diárias a disposição no dia seguinte estará garantida. Para garantir um sono tranquilo, as atividades que antecedem o período de descanso devem ser tranquilas também. Leitura, ouvir uma música suave podem ajudar.

                O segundo item é a alimentação. Quem consome alimentos gordurosos acaba precisando de mais energia para conseguir metabolizá-los. Então, se quer ter disposição opte por alimentos leves, como verduras, legumes, e frutas; principalmente a banana. Cereais integrais, iogurte, batata doce, ovos, proteínas magras como peito de frango, são recomendados para quem pratica atividade física e quer aumentar a energia.

                Ao longo do dia, no trabalho, evite ficar sentado por muito tempo, na mesma posição. Lembre-se de fazer pausas regulares para alongar os músculos e hidratar o corpo, tomando água. Quem fica parado muito tempo acaba se cansando mais facilmente e ficando sem disposição.

                A música influencia o exercício e pode aumentar a disposição. Escolhas vibrantes e alegres para embalar seu treino.
































































































































FONTE:

http://bemstar.globo.com/index.php?modulo=fitness_home

Itapoã BemStar: Cinco exercícios para os 30% que nunca se exercitam

Mas o que as pessoas podem fazer para ficar um pouco mais em forma sem ter gastos adicionais, inconveniências ou constrangimento?

 

1. Suba e desça escadas. O exercício não precisa levar uma hora inteira. Esforço em ritmo acelerado por períodos curtos pode trazer muitos benefícios. A guru da boa forma Rosemary Conley sugere a subida e descida de escadas em casa mesmo. "É de graça, não leva muito tempo e exercita o fôlego", diz ela.

 

2. Faça a prancha. Rosto virado para o chão, braços posicionados em forma de L, pernas firmes e nádegas alinhadas com o resto do corpo (sem levantá-las para o alto). A prancha, detestada por muitos, é o melhor exercício para melhorar as condições físicas do centro do corpo, segundo Elliot Lake, gerente da Bootcamp Pilates.

"Fique na posição por 30 segundos, três vezes pode semana e isso será uma grande ajuda", diz ele. A região do centro do corpo é composta por músculos profundos que conectam as partes de cima e de baixo do organismo, incluindo o estômago, as costas, os quadris e as nádegas. O exercício trás benefícios para o estômago, ajuda a melhorar a postura e exercita a coluna. "A ideia é que você tente chegar a um minuto na posição, três vezes por semana", diz Lake.

3. Passe o aspirador em casa - "É trabalho pesado e você vai suar", diz Conley. "Lavar o carro também é uma boa assim como cortar a grama". O benefício, segundo Conley é elevar os batimentos cardíacos.

4. Escreva o alfabeto com sua perna - Esse é outro método usado por Conley. "Sente-se, levante uma perna e desenhe um alfabeto imaginário no ar com um dedo do pé. Depois faça isso com a outra perna", afirma. "É fácil porque você pode fazer o exercício assistindo televisão, por exemplo".

5. Programe um alarme. "Caminhar um pouco sempre é muito útil", diz o médico Lauren Sherar, um estudioso de atividades físicas e saúde pública da universidade Loughborough, no leste da Inglaterra. "Coloque um alarme em seu telefone para ficar em pé por cinco minutos regularmente. Ou então dar uma caminhada pelo mesmo período de tempo", diz. Pesquisas médicas revelam que ficar sentado por muito tempo diminui a expectativa de vida. Já ficar em pé regularmente melhora a saúde. "Ficar em pé por cinco minutos a cada meia hora é algo totalmente possível", afirma Sherar.





































































































FONTE: http://saude.ig.com.br/alimentacao-bemestar/

 

Itapoã Bem-Star: Conheça 6 grandes erros da musculação


Personal trainer fala sobre os maiores equívocos na hora de malhar para ganhar músculos e afirma: a maioria dos homens não sabe treinar corretamente

 

A maioria dos homens não sabe treinar corretamente, afirma o personal trainer norte-americano Michael Matthews, autor do livro Malhar, Secar e Definir – a ciência da musculação (Editora Princípio).

Além de orientar sobre alimentação, suplementos e malhação, no livro o educador físico enumera os principais erros cometidos por quem busca crescimento muscular. Saiba quais são eles e leia dicas para evitá-los.

 

1 – Fazer mais sequências para ganhar mais músculos

 

Malhar muito pode provocar uma overdose de treinamento, o que causa esgotamento e ainda ajuda a perder massa muscular.

“Duas horas de um treino intenso levantando pesos pode fazer você encolher e ficar mais fraco”, alerta o personal.

Matthews explica que um treino exageradamente longo pode romper as fibras musculares numa intensidade muito maior do que o corpo tem condições de recuperar.

No momento do treino, o corpo libera testosterona, insulina e hormônio do crescimento. Todos estimulam o crescimento muscular. Porém, ao mesmo tempo, o corpo libera cortisol, um hormônio que pode também atrapalhar a capacidade do corpo de usar a proteína de forma adequada, o que interrompe o crescimento muscular. Por isso, afirma o personal, é melhor fazer sessões breves de treinamento, de 45 a 60 minutos por dia.

 

2 – Achar que, para o músculo crescer, é preciso sentir que ele está “queimando”

 

Para obter hipetrofia muscular, muitos pensam que é preciso fazer repetições até a dor se tornar insuportável – e que é um erro. A dor sentida é causada pela liberação de ácido lático que, em pequenas quantidades, desencadeia o que é chamado de “cascata anabólica”, um punhado de hormônios que estimulam o crescimento. Quando em excesso, ele proporciona o efeito contrário, detém o crescimento e ainda causa rupturas no músculo.

“O que leva ao máximo crescimento muscular é a sobrecarga”, diz Matthews no livro.

 

3 – Perder tempo com exercícios errados

 

Os exercícios compostos, que envolvem diversos grupos musculares, são mais eficientes do que os isolados, que trabalham somente com um grupo. O agachamento, o levantamento terra e o supino reto são exemplos daqueles que envolvem vários músculos. Já a flexão de braços com halteres e extensão de pernas exercitam somente um grupo muscular.

“Não estou dizendo que flexões de cotovelo e extensões de cotovelo para tríceps sejam completamente inúteis. Alguns exercícios isolados, quando incorporados adequadamente numa rotina de tratamento, de fato ajudam a fortalecer o corpo e aumentar o tamanho dos músculos”, diz Matthew no livro.

Outro mito é achar que só mudando com frequência as sequências de treinamento se obtém hipertrofia. Segundo Matthew, executar os mesmos tipos de movimentos todas as semanas, num treino que deverá incluir exercícios de agachamento, levantamento terra, supino, uso de halteres, desenvolvimento com barra, e alguns outros, fazem a força aumentar em alta velocidade. Assim o corpo ganha massa muscular mais depressa do que o esperado.

Ele acrescenta que, se a pessoa já tem bastante experiência com levantamento de peso e quer esculpir músculos específicos, ela deverá apostar em uma rotina de treino diferente, mas sob a mesma medida: exercícios constantes de pesos e repetições, "não um cardápio variado de exercícios", diz Matthews.

 

4 – Levantar peso sem respeitar os limites do corpo

 

Levantar peso sem limites é prejudicial. Segundo Matthews, a maioria dos levantadores de peso não tem a menor noção de qual a maneira mais adequada de fazer esse tipo de exercício.

“Fico agoniado de tanta pena e de também por antecipar a quantidade de lesões que eles podem sofrer a qualquer momento”, diz ele.

Ele acrescenta que a maioria dos homens que age assim não tem outras informações, e está mais interessado em ficar com uma boa aparência do que construir ganhos reais, o que é uma armadilha.

“Se você realizar os exercícios de uma forma perfeita, embora os pesos sejam mais leves do que os bufadores e suadores de plantão, eles acabarão se perguntando, bem baixinho, por que é que você tem uma aparência tão melhor”, revela o educador físico norte-americano.

 

5 – Levantar pesos como "um bebê chorão"

 

Matthews alerta que, para construir um corpo espetacular, é preciso esforço, disciplina e dedicação.

“Nós, humanos, instintivamente evitamos a dor e o desconforto e buscamos o prazer e o bem-estar na vida. Mas, se permitirmos que essa propensão determine o ritmo de nosso trabalho físico, estamos arruinados”, diz ele no livro.

Malhar do jeito certo é contrário ao instinto humano, por ser uma atividade intensa e desconfortável. Dores musculares, cansaço ao fazer agachamentos, articulações e tendões doloridos não são sintomas que as pessoas gostam de sentir, mas é o caminho que o corpo deve passar para atingir o objetivo.

 

6 – Comer para continuar pequeno ou engordar

 

O personal trainer afirma que o crescimento muscular acontece fora da academia, com a dupla descanso e boa nutrição.

“Muitos homens fazem essas duas coisas do jeito errado: exageram nos reinos e não comem calorias suficientes (ou comem demais), não ingerem proteínas suficientes (ou ingerem demais), comem carboidratos e gorduras ruins, e não organizam nem os horários, nem as doses corretas das refeições”, diz o personal.

Se a alimentação não estiver equilibrada, não haverá o crescimento desejado. Não importa o quanto de esforço tenha sido feito, o objetivo não será atingido, afirma ele. E, sem o equilíbrio alimentar, o resultado será um aumento de massa muscular escondido sob uma capa de gordura.

“Comendo adequadamente é possível perder camadas de gordura ao mesmo tempo em que se mantém ou até se aumenta a massa muscular”, acrescenta.










































































FONTE: http://saude.ig.com.br/alimentacao-bemestar/

 

News-BemStar - Massa Muscular

Saiba qual é a melhor dieta para ganhar massa muscular


  Aumentar músculos e perder gordura. Quem não quer? Para atingir esse objetivo é necessário conciliar a alimentação correta e atividade física devidamente orientada. O papel do exercício será de estimular as fibras musculares, resultando no aumento da massa muscular (hipertrofia).

  O corpo precisa da presença equilibrada de alguns nutrientes para funcionar bem. Ele necessita de proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, minerais, fibras e água. As proteínas, como indica a origem grega do nome, são os alimentos “de primeira importância”. São compostas por aminoácidos, que funcionam como “tijolinhos” que constroem tecidos (músculo, órgãos, pele, cabelo, unha), além de enzimas, hormônios e secreções. Como a proteína tem esse papel construtor, é comum encontrarmos pessoas que exageram na ingestão de proteínas, acreditando que esse aumento do consumo resultará na hipertrofia muscular. 

  O que é importante saber é que o corpo aproveitará até certo ponto a proteína ingerida e a partir de certo momento esse excedente será transformado em gordura ou açúcar no organismo. O excesso do consumo proteico pode implicar na sobrecarga do organismo, especialmente para as funções dos rins e fígado.

  O consumo de carboidratos é fundamental. Se não os consumirmos adequadamente, o organismo começará a quebrar a proteína armazenada nos músculos para obter energia, ou seja, não é um bom negócio. Assim, os carboidratos ajudam a preservar as proteínas que formam parte da massa muscular. As proteínas também são fontes de energia, são equivalentes aos carboidratos e fornecem quatro calorias em 1 grama. Mas, são consideradas mais caras, é uma energia de “luxo”. Para ilustrar, é como utilizar um sabonete delicado de rosto para lavar o chão.

  O que você precisa saber para aumentar a massa muscular:

1- Sempre faça um lanche antes do exercício. Isso ajudará não somente a garantir a energia necessária para a atividade física, como também o estoque de energia armazenado no músculo (glicogênio muscular) para a prática da atividade.

Sugestões: carboidratos de fácil digestão como pães (sem recheios), bolos simples (sem cobertura e recheio), torradas, biscoitos salgados, sucos de frutas, frutas sem casca e água de coco.

2- Devem compor o cardápio: frutas e vegetais (verduras e legumes) que também são fontes de carboidratos, além de oferecer o mineral potássio que é perdido na atividade física.

3- Após o treino, o recomendado é consumir em até 1 hora uma refeição que tenha carboidrato (pão, massa, cereais, raízes, batata) e proteínas (clara de ovo, frango, peixe, carne vermelha magra, leguminosas, iogurte). Essa combinação ajudará a dar o suporte necessário ao organismo para repor a energia gasta no exercício, recuperar o armazenamento do glicogênio (reserva de energia muscular), repor proteína utilizada na execução do exercício, fornecendo a proteína que é essencial para o ganho da massa muscular.

4- É importante lembrar que os alimentos proteicos devem fazer parte da alimentação diária, e não somente nos dias de treino.

- Proteínas de alto valor nutricional (apresentam todos os aminoácidos essenciais em quantidades adequadas ao crescimento e manutenção da saúde humana), de origem animal: clara de ovo, iogurte, leite, queijos, carnes magras, aves, peixes.

- Proteínas com valor nutricional menor, mas também importantes: leguminosas (soja, feijão, ervilha, lentilha, grão de bico).

5- Evitar o consumo de lanches, pois esses são menos densos em nutrientes comparados com refeições completas.

6-  Deve-se evitar pular refeições e priorizar a alimentação a cada 3 horas para não acelerar a perda da massa muscular.

7- Caso o tempo de exercício ultrapasse 1 hora, é importante o consumo de carboidratos (bebida isotônica, carboidrato em pó diluído em água ou gel de carboidrato), para assim contribuir com a reserva do glicogênio muscular e açúcar no sangue (glicemia).

8- A alimentação do dia seguinte ao treino também deverá ser equilibrada, para favorecer a manutenção da massa muscular adquirida.

9- A hidratação deverá ser prioritária, o exercício favorece perdas importantes de água e sais minerais pelo suor, e a reposição torna-se fundamental para evitar a desidratação do organismo. Os músculos são constituídos também por água.

10- A ingestão adequada de proteínas pode ser facilmente conseguida com o aumento do valor energético da dieta dos praticantes de atividade física, já que muitas fontes de carboidratos também fornecem boas quantidades de proteínas. Desta forma, para a maioria dos indivíduos a ingestão de proteína adicional não é necessária.

11- Quanto à suplementação proteica, é fundamental buscar a opinião de um médico especializado e/ou um nutricionista para avaliar a real necessidade, e a partir daí estabelecer o produto mais indicado, bem como a quantidade e horários para o consumo.



























































































































































FONTE: REVISTA VEJA

Itapoã News :: Dicas BemStar - Problemas com sol

Dicas para evitar problemas com o sol, o mar e a piscina

          A exposição ao sol e o contato com a água do mar e da piscina, situações bastante comuns nesta época do ano, podem trazer alguns riscos para os olhos. Em razão disso, os especialistas recomendam que as pessoas adotem algumas atitudes preventivas para evitar problemas.

          No caso do sol, a exposição dos olhos aos raios ultravioletas sem proteção, mesmo que por um curto período, pode até causar danos sérios à visão, como catarata e ceratite, uma espécie de queimadura da córnea, que causa vermelhidão, lacrimejamento e dor.

          Segundo os oftalmologistas, o meio mais eficaz de proteger os olhos desses perigos é a utilização permanente de óculos de sol adequados durante todo o dia. Em relação ao tipo de lentes, as chamadas Transitions, por exemplo, oferecem melhor proteção e permitem uma visibilidade maior. Bonés, viseiras e chapéus também são acessórios que ajudam a proteger os olhos dos raios do sol.

          A atenção tem que ser especial também quando se frequenta praias e piscinas, uma vez que o contato com a água nesses locais pode gerar alguns danos aos olhos. No mar, o vilão é o sal; na piscina, o cloro. Em comum, há o fato de ambos causarem ressecamento e irritação. Assim, os especialistas orientam as pessoas para que lavem bem os olhos com água potável após o banho de mar ou de piscina. Se mesmo assim os olhos apresentarem irritação, recomenda-se lavá-los com soro fisiológico.

          Com as crianças, a recomendação dos especialistas é para que os pais não permitam que elas se exponham ao sol sem óculos, boné, chapéu ou algum acessório que evite a incidência dos raios solares sobre os olhos. Também enfatizam a necessidade de uma bela limpeza com água potável quando os pequenos saírem do mar ou da piscina.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: http://verao.terra.com.br/

Itapoã News # Saúde e Bem-estar
Conheça os cuidados que você deve ter com sua pele ao se expôr ao sol.



     A pele é o órgão responsável pela cobertura do organismo e sua proteção. Dividido em camadas, compreende a derme e a epiderme: a derme é a camada externa da pele, composta por colágeno, elastina, proteínas e outros que dão sustentação à epiderme. Esta, por sua vez, é a camada mais profunda da pele, composta por queratina, melanócitos e células imunitárias.

     Por ser o maior órgão do organismo e o responsável pela sua proteção, a pele requer muitos cuidados. Quando não cuidada, ela pode apresentar vários problemas, como:

     Ressecamento: provocado pela falta de alimentação natural, que proporciona hidratação à pele, e ainda a não utilização de hidratantes de origem cosmética ou farmacêutica.

     Queimadura: provocada pela exposição exagerada ao sol ou ainda por acidentes com substâncias quentes, entre outras.

     Alterações de coloração: provocada por bronzeamento ou por aparecimento de manchas brancas, ásperas e arredondadas que descamam irregularmente.

     Por ser o maior órgão, a pele deve ser bem cuidada para que proteja bem o organismo contra agentes externos. A utilização de hidratantes, bem como a ingestão de alimentos benéficos à pele, auxilia na manutenção da elasticidade e maciez. Os protetores e bloqueadores solar devem ser utilizados diariamente mesmo em dias de pouco sol, já que a claridade e algumas classes de lâmpadas irradiam sobre a pele podendo provocar o envelhecimento precoce da mesma. É importante que a pele seja protegida contra os raios nocivos do sol (UVA e UVB) para prevenir o câncer de pele e queimaduras.

     Se existe o desejo de bronzeamento, sugere-se que protetores contra os raios ultravioletas sejam usados, pois assim a produção da melanina será ativada sem prejudicar tanto a pele.


















Fonte: Brasil Escola

 

Em Destaque
Esportes
Ultimas Imagens
NOSSOS PARCEIROS
Facebook


Instagram Instagram
E Jun de 2017 D
DSTQQSS
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

25 de Junho de 2017

Aguarde...

IP:54.224.127.133

Você é o visitante

646027

Usuários Online: 1

Avalie este site

Livro de Visitas

News Letter

Localização


 

Zero Hora

Esportes

Carregando...

Itapoã Clube de Campo
Rua Silvio Mansani,44
Santa Mariana - PR.
(43) 3531-1312